segunda-feira, 4 de maio de 2009

Instinto selvagem

Tuas idéias me corrempem para o inevitável.
Um simples abraço e me encontro em outro plano.
Calor intenso e escuridão profunda.

A lua prateada me convida para uma noitada.
Tão suave como veludo e certo como o ar a respirar.
Confinado nos teus braços e totalmente incontrolável.
Ignoro meus pensamentos e me deixo levar pelos instintos.

Cai a noite mata a dentro.
Selvagem caçando a presa.
Faço de conta que não entendo,
mas sei o que esta querendo.
Você finge que não foi nada e
desta vez a noite não acaba.

Nenhum comentário: